A Graça da Química > Qui-Legal
||A Graça da Química- Astroquímica
Astroquímica

 

 
A Astroquímica é uma área relativamente nova, que está na interface entre a Astronomia, a Física e a Química tendo como foco principal o estudo da formação, destruição e abundância de moléculas em diversos ambientes tais como nuvens moleculares, regiões de nascimento estelar, nebulosas planetárias, discos protoplanetários, atmosferas planetárias, cometas etc. Um dos temas instigantes abordados pela Astroquímica é o estudo da química orgânica prebiótica para compreender a origem a vida na Terra. Dependendo das condições físico-químicas dos ambientes, as moléculas poderão estar na fase gasosa ou poderão estar condensadas na superfície de grãos de poeira interestelar, cometas, etc.
 
A astroquímica pode ser dividida em 3 subáreas: astroquímica observacional, teórica e experimental. 
 
 
 
Astroquímica observacional
As moléculas podem ser observadas principalmente nos comprimentos de ondas de rádio e infravermelho. Muitas das assinaturas das mais importantes espécies iônicas e neutras moleculares são encontradas nos comprimento de onda de milímetros.
 
Astroquímica teórica 
Tendo como vínculo as observações, modelos são desenvolvidos na tentativa de se descrever diferentes cenários químicos ou físico-químicos como, por exemplo, a evolução química de uma nuvem molecular em função das abundancias atômicas iniciais do tempo ou as principais reações químicas em certa altitude dentro da atmosfera  de um planeta
 
Astroquímica experimental
A Astroquímica experimental é uma ciência multidisciplinar que investiga, a partir de experimentos de laboratório, questões acerca da presença, formação e sobrevivência de moléculas em ambientes. A interação da radiação ionizante (fótons, elétrons ou íons) com moléculas, em ambas as fases, disparam processos dissociativos e reações químicas cuja conseqüência é um aumento contínuo da complexidade química nesses ambientes. Por exemplo, a partir do processamento de moléculas simples como N2, H2O, CO, NH3, formam-se moléculas orgânicas pré-bióticas tais como o aminoácido glicina (C2H5NO2) e a base adenina (C5H5N5). Nos experimentos que envolvem a fase gasosa são simulados, por exemplo, a componente gasosa do meio interestelar, atmosfera de planetas, comas cometárias e outros ambientes astrofísicos que contenham espécies  químicas na fase gasosa. Nos experimentos que envolvem a fase condensada investigam-se ambientes que estão baixas temperaturas (10 a 100 K) grãos de poeira interestelar/circunstelar, grãos de poeira em discos protoplanetários. Também são investigadas as superfícies congeladas de planetas/luas/asteróides, cometas, aerossóis em suspensão em atmosferas planetárias/lunares, etc. 
 
Extraído de: http://www.sab-astro.org.br/cea/white_papers/WP-Astroquimica.pdf
 
 
 



Sites amigos:
Jogos Online - Kevin-Monster - Portal Nós na Web - Baixar Programa - CityFriends - Biologia Interativa - Cursos Grátis - Cursos Gratuitos - Cursos Online Gratis - Central do Inglês